BoaVista Serviços

Consultas online

 

SOS Cheques e Documentos

Cheques ou documentos roubados perdidos ou extraviados?

 


Cheques ou documentos extraviados são freqüentemente usados em golpes e fraudes, causando graves inconvenientes para seus usuários. Por isso, em caso de roubo, perda ou extravio, denuncie imediatamente ao S.O.S. Cheques e Documentos. Além de proteger a si próprio, você estará ajudando a coibir a ação de criminosos e contraventores que causam prejuízo a você, ao comércio e a toda a sociedade. 

Ligação gratuita 

Atendimento 24 horas, inclusive nos fins-de-semana e feriados. Inclusão imediata do alerta na rede.Protege os consumidores e a sociedade inibindo a ação de contraventores. Abrangência Nacional.

Ligue e comunique roubo e extravio de cheques e documentos: 0800-11-1522 

PROTEJA-SE!

Saiba como lidar com cheques

Depois do papel moeda (dinheiro) o cheque é ainda o meio de pagamento mais utilizado (bem ou mal) pelas pessoas. O cartão de crédito deverá substituí-lo no futuro, mas, enquanto isso não acontece, o certo é saber algumas coisas primordiais sobre o cheque...São 190 milhões de cheques compensados por mês em nosso País, por isso você deve tomar alguns cuidados para reduzir perdas, evitando golpes e fraudes. Afinal, nada mais assusta que um cheque \"sustado\" ou sem fundos. 
O cheque prescreve após 6 meses do prazo de apresentação ou seja, após isso, você não poderá promover nenhuma ação judicial para recebê-lo. O cheque, se todos fossem honestos, o que infelizmente não ocorre, simboliza pagamento à vista. Você vai ao banco e o saca ou tem até 30 dias, a partir da sua emissão, para fazer isso ou até 60 dias, para cheques de outras praças, fora do Estado. 
Admite-se e aceita-se o cheque pré-datado, mas para isso há que haver muita ética e confiança entre vendedor e comprador. No caso de cheque devolvido por falta de fundos, você, se for usuário do Usecheque, pode incluí-lo no banco de dados da Associação Comercial. Assim você vai forçar o devedor a saldar sua dívida. Mas, assim que receber, não esqueça de pedir a reabilitação da pessoa no Sistema. 
Toda vez que um cheque volta, com aquele fatídico carimbo nas costas, sempre dá frio na barriga, e há muitos motivos para isso. Leia abaixo os motívos (alíneas) mais comuns na devolução de um cheque são: 

11 - Sem fundos - primeira apresentação 
12 - Sem fundos - segunda apresentação 
13 - Conta encerrada 
14 - Prática espúria (simulação, falsificação) 
20 - Sustado pelo correntista 
21 - Sustado pelo emitente 
22 - Assinatura não bate (mas você recebe, se houver fundos) 
25 - Cancelamento do talonário pelo banco 
28 - Sustado pagamento devido a furto ou roubo de talão (ou cheque) 
29 - Bloqueado por não confirmação de recebimento de talonário
31 - Erro formal no preenchimento (exemplo, o cara escreve 5.000,00 em cima e depois, no extenso, ele escreve 5 reais) 
35 - Cheque fraudado ou emitido sem aviso prévio controle ou responsabilidade do banco (cheque universal) ou ainda com adulteração de praça sacada ou rasura. 



Então é isso, meu caro associado. Se você faz parte do Usecheque, solicite folheto explicativo dos cuidados a ter ao receber um cheque. Fora o caso de furto, falsificação ou perda de cheque, o restante, misturando tudo, normalmente é procedimento de má fé. Um cheque sem fundos ou mesmo sustado pelo emitente, sem uma causa explícita, é tão criminoso quanto o furto ou falsificação. O crime no Código Penal recebe (ainda) o nome de ESTELIONATO, mas já não é mais aplicado. Ninguém mais vai para a cadeia, como há uns 30, 40 anos, por causa de um cheque sem fundo. Por isso virou essa pouca vergonha, com a conivência de bancos, que soltam talonários a torto e a direito, e das autoridades, que acabam contribuindo para isso, como o caso dos políticos que queriam que o \"crime\" daquele que se nega a pagar uma conta, prescrevesse em 3 anos, e não em 5, como é. 
Falta vergonha na cara das pessoas que emitem cheques sem fundos ou sustam um cheque, apenas para protelar um pagamento, prejudicando o empresário honesto. Eles são tão criminosos, ao meu ver, como o bandido que furta um cheque ou falsifica uma assinatura. A diferença, é que, por causa dos maus políticos, a lei acaba defendendo os maus, em prejuízo dos bons. 
É isso. Tenha cuidado e...bons negócios!

Sergio Ferraz - Editor do site

 

Parceiros